RONDÔNIA: O GOVERNO, A PEDAGOGIA E O PROJETO GÊNESIS... - DiarioDaki - A informação mais precisa
Selecione a cidade:   Rondônia, 15 de agosto de 2018   |  Vídeos   |  Notícias Fotos e eventos

RONDÔNIA: O GOVERNO, A PEDAGOGIA E O PROJETO GÊNESIS...

O governo de Rondônia encontra sempre muita dificuldade para implementar medidas na...

Tamanho do texto:  A+     A-         Imprimir
FRANCISCO XAVIER GOMES, 24/02/2018 16h09

 (Foto: ) Ampliar
(Foto: )

O governo de Rondônia encontra sempre muita dificuldade para implementar medidas na educação, porque envolve nas discussões pessoas sem nenhuma qualificação técnica para debater tais questões. Esse tipo de barbeiragem tira qualquer pretensão de seriedade ou de credibilidade que se possa cogitar, em relação à boa fé do Governo da Cooperação. Esta semana, mais uma vez, esta barbeiragem foi demonstrada, quando o governo cooptou entre seus defensores o deputado Ezequiel Junior e o apresentador de TV Everton Leoni, duas pessoas que podem até convencer em alguns assuntos, mas que não entendem absolutamente nada de educação e nem sabem o que se passa dentro desse governo em que, muitas vezes, impera a plutocracia, mas nunca a Pedagogia...

Antes de qualquer esclarecimento, convém registrar que não estou entre as pessoas prejudicadas nem beneficiadas pelo chamado “Projeto Gênesis”, ação seletiva do governo de Confúcio e aplicada com maior intensidade em pessoas que emitem opiniões sobre esse desgoverno. Eu tenho a obrigação legal de dar 32 aulas, mudança promovida por esse governo e com a conivência dos deputados. Antes, nós tínhamos que dar 27 aulas. Na escola onde trabalho, compareço todos os dias e dou 35 aulas, sem nunca ter reclamado dessa mudança absurda. Logicamente que o projeto é defendido por alguns deputados sem nenhum compromisso com a educação e que defendem o governo apenas para manter suas conveniências, visto que não possuem capacidade de exercer um mandato dentro das atribuições estabelecidas na legislação. Os deputados que defendem o governo, em prejuízo da educação, nunca visitaram uma escola para conhecer a realidade e falam apenas aquilo que o governo determina, por isso que eles estão sempre na contramão da realidade. E estes problemas acontecem com frequência.

Com relação ao senhor Everton Leoni, que proferiu inúmeras verborragias esta semana, em seu programa de TV, ele deveria conhecer a realidade das escolas, para depois falar em defesa do governo, ele deveria saber quem são as pessoas que prejudicam a educação e quais são as verdades. É fácil entrevistar deputados picaretas e controlados pelo governo. É fácil falar de números passados pelo governo, sem conhecer a realidade. Se o governo diz, e a imprensa irresponsável reproduz, que aproximadamente 7.000 professores estão em outras secretarias, isto é prova cabal da falta de compromisso desse governo com a educação. Se o governo tem esses números, por que mantem essas pessoas recebendo pela conta da educação? Se existe esse número de professores em outras secretarias, onde está o secretário de educação que não lota essas pessoas em escolas? Por que essas pessoas estão em outras secretarias? Essa imprensa que atua a serviço do governo deveria mostrar esses professores que estão em outros setores, mas não têm coragem para isso.

Certamente, o senhor Everton Leoni, o deputado Ezequiel Junior e o secretário de educação de Rondônia não conhecem a senhora Vanessa Rosa Dahm, que fez concurso para trabalhar em Nova Brasilândia, na área de Matemática, uma das áreas mais críticas em relação à falta de professores, no que diz respeito às áreas específicas. Essa senhora nunca foi ao município para o qual foi concursada, porque está entre os protegidos do governo da cooperação. E Nova Brasilândia sofre com a falta de professores de Matemática. Duvido que o governador ou o secretário de educação tenham coragem para lotar a professora Vanessa onde ela deveria estar. A maior parte dos servidores que reclamam da SEDUC citam essa senhora. Certamente o senhor Everton Leoni não conhece os motivos pelos quais ela nunca foi lotada em Nova Brasilândia. E não conhece, porque é mais fácil dizer aquilo que agrada o governo e ele faz isto desde quando era deputado. Essa imprensa paladina da moralidade e defensora do “Projeto Gênesis” deveria entrevistar os professores que conhecem a realidade das escolas e que sabem como funcionam as coisas. A professora Vanessa é tão privilegiada pelo governo que tomou posse em agosto de 2014 e em janeiro de 2015 recebeu a Licença Pecúnia, coisa que muita gente tem vontade de receber há décadas...

Ao contrário do que apregoam o deputado Ezequiel Junior, o secretário de educação e o apresentador Everton Leoni, esse projeto está tirando as pessoas lotadas em escolas e colocando à disposição das CRE’s. Enquanto isso, os 7.000 professores que a SEDUC mente que estão em outras secretarias vão continuar fora de sala. Essas coisas acontecem, porque faz anos, muitos anos, que pessoas como a senhora Vanessa Rosa Dahm e Mirlen Graziele de Almeida estão longe das escolas. Certamente elas nem lembram mais qual foi a última escola onde trabalharam, sendo que esta segunda nem está entre os professores efetivos do estado. Um governo comprometido com a educação deveria discutir os problemas da educação com os profissionais que conhecem a realidade das escolas e não com deputados incautos e jornalistas seletivos. O projeto Gênesis, foi copiado de Goiás, justamente porque as pessoas que estão desde 2011 fazendo bobagens pedagógicas na SEDUC não possuem capacidade para planejar e implementar medidas rondonienses. A realidade de Goiás não se aplica a um estado como Rondônia. Aliás, foi por causa de copiar coisas de Goiás que Jerônimo Santana, também do PMDB, praticamente faliu o estado de Rondônia.

Finalmente, a professora de Matemática Vanessa Rosa Dahm é tão polivalente, que foi contratada para Nova Brasilândia, a empresa de dela fica em São Francisco do Guaporé, ela mora em Ariquemes e trabalha em Porto-Velho. Enquanto nosso estado tiver pessoas sem as devidas qualificações discutindo a educação, e enquanto o secretário não tiver autoridade para lotar na SEDUC esses milhares de professores que ele diz estarem em outras secretarias, vamos ter que tolerar os desmandos de pessoas como dona Vanessa que deveria estar em Nova Brasilândia dando aulas de Matemática, mas que nunca esteve lá, porque é protegida pelo governo que prega a Gênesis da educação, mas promove um verdadeiro apocalipse pedagógico, em que os critérios são ditados pela imprensa governista... Tenho dito!!!

FRANCISCO XAVIER GOMES

Professor da Rede Estadual e Articulista

Registro Profissional 1.698

Comentários
Comente direto do Facebook

Últimas notícias
Enquete
Qual das seguintes categorias melhor descreve seu status de emprego?

 

Escolha sua cidade:   Editoriais:  
Fotos e eventos
  |  Notícias
  |  Vídeos
Compartilhe você também:
  
  
  
© Copyright 2018 DiarioDaki - Todos os direitos estão reservados Anunicie conosco | Fale conosco | Política de privacidade | Área restrita