Selecione a cidade:   Rondônia, 19 de janeiro de 2018   |  Vídeos   |  Notícias Fotos e eventos

PROGRAMA MAIS MÉDICO DO GOVERNO FEDERAL SIGNIFICA MAIS SAÚDE?

COLUNA ESPECIAL SAÚDE POR: ALEXSON LUZ RETRATA SOBRE O NOVO PROGRAMA DE SAÚDE DO GOVERNO..

Tamanho do texto:  A+     A-         Imprimir
Marcelo Rodrigues, 22/07/2013 16h30

Divulgação (Foto: Coluna: Alexson Luz) Ampliar
Divulgação (Foto: Coluna: Alexson Luz)

Em meio a grande onda de protestos populares que surgiram pelo país durante a copa das confederações, onde uma das principais cobranças da população era melhoria da saúde pública, tema este tão importante quanto o fim da corrupção que devasta nosso país desviando verbas públicas, inclusive da saúde, o Governo Federal se apressou em lançar o Programa Mais Médico.

Através do programa, o Governo pretende oferecer 10 000 (Dez mil) vagas de trabalho para médicos, onde cada médico irá ganhar cerca de R$ 10.000 (Dez mil reais) mensais para atuar nos municípios do interior e periferias das grandes cidades. Em uma conta rápida, se preenchida todas as vagas, o Governo Federal irá gastar cerca de R$ 100, 000, 000. 00 (Cem milhões de reais) no período de um ano com o pagamento dos médicos contratados pelo programa, mostrando a preocupação do governo em investir em saúde curativa, onde o foco é tratar problemas pontuais, depois que a doença já se manifestou.

Programa Mais medicos (Foto: Google)

Programa Mais medicos (Foto: Google)

Sabe-se que um dos grandes problemas da saúde pública é a baixa qualidade do serviço prestado atualmente, que é reflexo da limitação ou falta de infraestrutura física adequada. Outro fator que faz sobrecarregar o Sistema Único de Saúde - SUS, é o baixo investimento na prevenção em saúde, que inclui deste a rede de tratamento de esgoto, água tratada entre outros fatores que se não tiverem a devida atenção, elevam as estatísticas de pessoas afetadas por doenças.

Falar de prevenção em saúde significa através de estudos e experiências anteriores detectar possíveis causadores de doenças a fim de eliminá-los ou inativá-los, ficando então claro que para a população é mais importante que o Governo invista em Saúde Preventiva do que em Saúde Curativa.

Em uma breve comparação sobre o investimento no Programa Mais Médico e o investimento em prevenção, temos como exemplo o município de Cacaulândia-RO que possui uma média 5.700 ( Cinco mil e setecentos)  habitantes. O município foi contemplado com mais de R$ 10.000.000,00 (Dez milhões de reais) para investimento em saneamento básico. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano de 2011, 71,8% dos municípios não possuíam uma política municipal de saneamento básico. Se pegar os R$ 100, 000, 000. 00 (Cem milhões de reais) que o Governo Federal gastaria no período de um ano com a contratação de 10 000 (Dez mil) médicos, e dividir entre municípios com o mesmo porte do município de Cacaulândia daria para contemplar aproximadamente 10 (dez) municípios por ano com o valor de R$ 10.000.000,00 (Dez milhões de reais) para investimento em saneamento básico entre outras áreas da saúde preventiva. 

Neste contexto é inevitável fazer uma reflexão sobre as reais necessidades da população no que diz respeito à saúde pública, se a política de saúde praticada pelo governo é para atender as necessidades da população ou a impressão que a população tem sobre o governo, pois no país, para alguns políticos a preocupação com a imagem pessoal é demais e o serviço público oferecido é de menos.

 

 

Alexson Luz (Foto: Facebook)
Alexson Luz (Foto: Facebook)

Alexson Luz é estudante de Fisioterapia da Instituição de Ensino FAEMA, e servidor publico do município de Cacaulândia há 6 anos, atualmente trabalha no Centro de Processamento de Dados da Secretaria de Saúde de Cacaulândia.

Comentários
Comente direto do Facebook

Escolha sua cidade:   Editoriais:  
Fotos e eventos
  |  Notícias
  |  Vídeos
Compartilhe você também:
  
  
  
© Copyright 2018 DiarioDaki - Todos os direitos estão reservados Anunicie conosco | Fale conosco | Política de privacidade | Área restrita